21/11/2016

Oficializada a criação da APRACOM


Na manhã desta sexta-feira dia 18, estiveram na

cidade de Mamborê, os membros da diretoria da APRACOM (Associação Paranaense de

Rádios Comunitárias),  Luiz Dzulinski (coordenador geral) e diretor

executivo da Rádio Princesa de Ponta Grossa e vice-presidente da Associação

Nova Rússia de Ponta Grossa, Afonso Francener (coordenador da Secretaria) e

presidente da ARCEOP  da cidade de Quatro Pontes no Oeste do Estado do

Paraná, Vanderson Dubinski (coordenador regional) e diretor da Rádio Cidade FM em

Araruna e  o Mamboreense João Pedro de Lima que é  coordenador da

tesouraria. A direção da APRACOM, esteve reunida com o radialista James Correia

no escritório da Rádio União FM, sendo que também foram no cartório da cidade de

Mamborê, onde foi registrado a ata e os documentos, oficializando-se assim a

criação da entidade, sendo a partir de agora oficial no estado do Paraná e em

todo o território nacional. O presidente da APRACOM, Jornalista e Professor

 Luiz Dzulinski, faz parte do Movimento Nacional das Rádios Comunitárias,

sendo também correspondente do jornal dos Trabalhadores no Estado de Santa

Catarina. 

A APRACOM conta com uma Coordenação Jurídica, formada

por advogados de todas as regionais, incluindo o Advogado Mamboreense Neuso de

Oliveira. O principal objetivo é unir as rádios comunitárias para que tenham

maior força e representatividade, além de formar, informar e preparar os

diretores e colaboradores, ou seja, a APRACOM surgiu como entidade, no intuito

de apoiar todas as rádios comunitárias, conforme previsto na lei 9612/98.

Segundo informações da diretoria, existem 320 rádios comunitárias autorizadas

no estado do Paraná, mais apenas 280  que estão funcionando. Os próximos

passos serão tomados na seqüência com a estrutura do site, do escritório e seu

atendimento aos associados. Das 280 rádios existentes no Paraná, cerca de 150

já fazem parte da APRACOM, que serão agregadas as outras que não puderam estar

participando no Congresso que aconteceu dia 29 de outubro em Campo Mourão, mas

 informaram que  estarão se somando para fazer parte desta

associação. Com isto as rádios comunitárias estão organizadas e cada vez mais

unidas e fortes em busca de melhorias dos meios de comunicação aos governos

Estaduais e Federais.

Existem várias programações agendadas para o ano de

2017, assim como demanda junto à Copel para formalização de convênio visando à isenção

de energia elétrica para o estabelecimento de uso das rádios comunitárias no

estado do Paraná. A APRACOM vai se dedicar na luta pela democratização dos

meios de comunicações no Paraná e com as demais no País, tendo em vista que a

lei já está ultrapassada, promulgada no ano de 1962. Já está programada

para o dia 10 de dezembro uma grande reunião com todos os coordenadores

regionais das rádios comunitárias, para discutir o planejamento a ser

desenvolvido no ano de 2017. Foram formadas 22 regionais em todo o Estado e

cada regional terá coordenador trazendo a pauta de sua região para esta

reunião.

O diferencial da APRACOM será justamente este, as

regionais serão ouvidas quanto suas demandas, e estas farão parte das

reivindicações para a coordenação estadual, através do seu coordenador

regional. Diante disto a Executiva Estadual norteará sua pauta de trabalho.Na regional 8 - Maringá, o coordenador regional é o diretor da Rádio São Francisco FM 91,3 de Maringá Rui e o diretor presidente da Canoa Grande FM 91,3 Ricardo Augusto da Silva, responde na APRACOM pela diretoria de eventos.

A APRACOM é uma associação sem fins lucrativos e

nenhum dos membros da diretoria recebem qualquer tipo de ajuda ou remuneração.



Fonte: José Marcelo de Souza - Cidade Destaque Mamborê - PR www.cidadedestaque.com.br



Apoiadores